segunda-feira, 13 de maio de 2013

terça-feira, 6 de novembro de 2012

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Um rapaz de 16 anos pergunta ao seu pai: ''Pai, o que você vai me dar quando eu fizer 18 anos?'' O pai responde: ''Ainda falta muito tempo, filho''. Mais um ano se passa e o rapaz faz 17 anos. Um dia o seu pai teve que o levar com emergência para o hospital. Os médicos disseram-lhe ''Senhor, o seu filho tem um grave problema no coração'' O rapaz deitado na maca, pergunta ao seu pai: ''eles disseram que eu vou morrer?'' Logo em seguida seu pai começa a chorar. Finalmente, o rapaz sai do hospital no dia dos seus 18 anos. Quando chega em casa vê que seu pai deixou uma carta em cima da mesa que dizia ''Se você está lendo essa carta, é porque tudo ocorreu bem. Lembra o dia em que me perguntou o que eu ia te dar quando fizesse 18 anos? Então... Eu te dei meu coração, feliz aniversário filho!"

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

segunda-feira, 15 de outubro de 2012


Pegar o cobertor, e ir pra sala assistir desenho, sim, eu sinto saudade disso.


Todo o resto não faz diferença, temos um ao outro, e isso sempre vai ser suficiente.

Eu fiz loucuras pra te encontrar
Fui paciente pra te esperar
Fui seu amigo pra te entender
Sempre disposto a te escutar
Me fiz mais forte para agüentar
Essa angustia de te esperar
Fiz palhaçadas pra te ver sorrir
Falei besteiras pra te alegrar
Eu virei noites pensando em você
E em uma maneira de explicar
Como isso tudo foi acontecer
Como por você fui me apaixonar

Tudo o que eu faço pensando em você
É só o meu jeito de te falar
Que não importa o tempo que for
Eu vou te esperar
Eu vou te esperar
Tudo o que eu faço pensando em você
Quem sabe assim você vá se tocar
Que é só você fazer acontecer
Eu vou te esperar
Eu vou te esperar

Me pus no seu lugar pra compreender
Mudei meus planos pra te acompanhar
Fiz absurdos pra te surpreender
Roubei estrelas pra te encantar
Criei desculpas pra poder te ver
Já tomei chuva só pra te abraçar
Me escondi pra não te ver sofrer
E quis morrer quando eu te vi chorar
E o nosso beijo faz enlouquecer
Que eu perco a hora ate perco o ar
É tão perfeito é tudo tão lindo
Parece que faz o tempo parar

Tudo o que eu faço pensando em você
É só o meu jeito de te falar
Que não importa o tempo que for
Eu vou te esperar
Eu vou te esperar
Tudo o que eu faço pensando em você
Que sabe assim você vá se tocar
Que não importa o tempo que for
Eu vou te esperar
Eu vou te esperar
Eu vou te esperar
Eu vou te esperar

Me arrisquei para não te perder
Abri meus braços pra me entregar
Eu não fiz nada pra esse amor nascer
Mais faço tudo pra não se acabar

Saudade não é o que a gente sente quando a pessoa vai embora. Seria muito simples acenar um ‘tchau’ e contentar-se com as memórias, com o passado. Saudade não é ausência. É a presença, é tentar viver no presente. É a cama ainda desarrumada, o par de copos ao lado da garrafa de vinho, é a escova de dentes ao lado da sua. Saudades são todas as coisas que estão lá para nos dizer que não, a pessoa não foi embora. Muito pelo contrário: ela ficou, e de lá não sai. A ausência ocupa espaço, ocupa tempo, ocupa a cabeça, até demais. E faz com que a gente invente coisas, nos leva para tão próximo da total loucura quanto é permitido, para alguém em cujo prontuário se lê “sadio”. Ela nos deixa de cama, mesmo quando estamos fazendo todas as coisas do mundo. Todas e ao mesmo tempo. É o transtorno intermitente e perene de implorar por ‘um pouco mais’.

Seu abraço é tão gostoso sabia ?

domingo, 14 de outubro de 2012


E quantas vezes você riu de algo que te magoou para fingir que não te afetava?